Dar Um Tempo...



Hoje não sei porque alguma coisa me inspirou a escrever sobre isso. Acho que todos um dia na vida passa por uma situação dessas, ou porque se envolveu com alguém que detesta compromissos, porque não gosta de ser contrariado, mandando, desafiado, enfim! rsrsrs...
Não inumeros os motivos para se ouvir ou até mesmo dizer que, precisa desse tempo, que não deixa de ser uma desculpa que pode levar uma vida inteira para eu escrever aqui né?!
Você recebe um telefonema. O tom de voz do seu namorado não é muito legal e você percebe que tem algo errado. Ele diz que vocês precisam conversar e você já sabe que é notícia ruim. Vocês se encontram mas você ficou remoendo algum problema e já sabe o que ele pode estar querendo. A relação de vocês já não vai muito bem, porém ao invés de terem conversado antes pra tentar resolver a situação, esta será a primeira vez que ambos irão sentar para discutir o que está acontecendo de errado. Acontece que essa não é uma simples discussão pra tentar resolver o problema, mas sim pra fugir dele.

O fundamental nisso tudo, é saber que "dar um tempo" não existe.
Quando queremos dar um tempo, é porque nossa relação está desgastada de certa forma, mas não sabemos simplesmente que podemos ajustar tudo com uma boa conversa e um "plano" de ação para reerguer  esse relacionamento, ou então terminando tudo de uma vez.

Por que Pedimos ?

Já ouviu aquela expressão "cozinhar no banho maria"? Você gosta da pessoa, mas não quer deixar de ter alguém apaixonado por você. Isso acontece muito. Todo mundo gosta de saber que tem alguém interessado na gente. Isso faz bem pro nosso ego. Quando se termina uma relação totalmente, estamos "liberando" aquela pessoa pra continuar a viver sua vida e procurar outro alguém pra colocar no lugar. E isso não é muito de nosso agrado, afinal estamos "perdendo" alguém. E se no tempo em que você está dando um tempo, pra ver se  "arranja outro alguém" aí por acaso, aquela pessoa que você estava antes gostar de outro? Muitas vezes por isso damos um tempo. Assim, mantemos um prêmio de consolação ali, esperando por nós, caso a gente falhe nesse "tempo".


Outro fato a se considerar é que, quem pede tempo não tem noção do que possa ocorrer com a outra parte. A grande verdade é que quem pede tempo está preocupado consigo mesmo e não com a relação, com o outro. É por isso que, quando um dos envolvidos "pedir tempo", preparem-se os dois, pois, talvez, tenha chegado o momento de ambos buscarem novos rumos, já que nesta hora ficou mais evidente que a paixão acabou; que acabou o encantamento e assim não existe motivos para se continuar.

Cozinhar em banho Maria...








Ás vezes damos um tempo alegando que estamos ocupados demais pra uma relação, mas estamos de todo jeito mantendo aquela pessoa acorrentada a nós, sofrendo com a separação, enquanto nos sentimos relativamente bem, por saber que tem alguém ali. Estamos cometendo um erro. Pode ser que esse tempo seja dado também porque amamos a pessoa, mas não sentimos mais paixão. Ambos não souberam manter a paixão acesa, então achamos que a melhor solução é ficar separado por um tempo até sentir saudades e ambos voltarem a ficar juntos de novo. Erro! Quando praticamos a separação para reacender a chama da paixão, é porque não aprendemos a nos relacionar. Não sabemos lidar com a paixão, então praticamos a separação,  a perda, como único meio de sentirmos falta da outra pessoa, e assim, nos sentir apaixonados novamente. Nos apaixonar é  uma arte que precisa ser dominada, e é assunto de outro tópico.

Damos um tempo por algum desses motivos:



  • Não saber manter a paixão acesa, mas ainda amar aquela pessoa.
  •  É não ter cuidado do relacionamento direito ou não saber/querer se relacionar, mas gostar da situação de ter alguém gostando da gente, mantendo aquela pessoa escrava dos sentimentos até quando convier, por covardia.
  • Querer "curtir" por aí, mas ter alguém (um bobo), esperando pela gente quando a gente se cansar de fazer o que quiser.
  • Medo de responsabilidade ou de nos entregar a um sentimento, achando que está sendo escravo. O que define imaturidade pra se relacionar - mas não quer perder aquela pessoa
  • Relação desgastada e vão procurar na distância, reacender a paixão, por não saber fazer isso de outra forma.
  • Quando um dos dois quer terminar, mas não sabe como fazer isso, porque sabe que o outro não vai aceitar e está muito apaixonado. Então ele usa o "dar um tempo" para que o outro se acostume com a ausência aos poucos. Quando na verdade ele não vai mais voltar.
De qualquer forma, se você foi quem "levou o tempo", acorde e perceba que você será o mais afetado de todos. Se o motivo foi a relação gasta, existe como reacender essa paixão destruindo a rotina, e terminar não é a melhor forma.

Mais sobre Rotina do Casal

De qualquer forma, não deixe que a situação de "dar um tempo" seja real. Se é pra terminar, que a relação termine de uma vez, e ninguém fique escravo de ninguém, vendo os minutos no relógio passando, sem saber quando tudo voltará ao normal, sem poder tocar sua vida pra frente, enquanto o outro se sente livre. Se submeter a essa situação é deixar ser escravizado. Abra os olhos, o que você precisar fazer para reaver o que foi perdido no relacionamento tem que ser feito enquanto os dois estão juntos, pelos dois, e não deixar um sofrendo enquanto o outro se diverte. Também não é ambos darem as costas pra um problema, sendo que vocês se amam, e esperar que o tempo faça tudo sozinho. É sinal de imaturidade.

Dar um tempo,  é sinal de imaturidade na relação.
Por tudo que já vivi, li, escutei, pesquisei, afirmo tudo isso com cátedra, pois quem ama quer "juntidade" (verbete criado por mim); Quer estar junto do outro sempre, custe o que custar, e faz tudo pra isso; Quer solucionar e afastar tudo e até todos que possam estar interferindo no relacionamento. 
Quando amamos de verdade, incondicionalmente, se o namoro ou o casamento estão com algum problema, sentam-se os dois e discutem o que ambos poderiam (se relacionando e não se afastando) fazer, caso à caso, para que o que possa estar ocorrendo seja resolvido, afastado ou, ainda, eliminado. Os dois tentarão juntos descobrir a melhor forma de equalizar o que não está bom para um dos dois ou para ambos.
A experiência nos mostra que não é dando ou pedindo tempo que as coisas irão melhorar. Pelo contrário! Quando voltarmos (e se voltarmos) veremos que o tempo dado não adiantou nada! Podemos dar o tempo que for e o problema ainda estará lá do mesmo jeito que o deixamos, tudo por que ele não foi resolvido ou afastado. As mesmas dificuldades continuarão tão vivas quanto os próprios envolvidos.

Tecnologia do Blogger.