Cinco regras para juntar dinheiro e acabar com as dívidas

Cinco regras para juntar dinheiro e acabar com as dívidas.

Da Redação
Quer estar com as contas em dia para o Natal? Pois ainda há tempo de sair do vermelho e juntar algum dinheiro até lá.

Confira cinco dicas de ouro para poupar e sair das dívidas:

Planeje seus gastos e poupe
Você quer ganhar dinheiro? Todo mundo quer. Mas antes de começar a rechear sua carteira, é preciso planejar seus gastos e poupar com regularidade. Os analistas econômicos recomendam que o total de gastos mensais não ultrapasse 35% de sua renda líquida. Nessa conta estão incluídas despesas como a prestação da casa própria, a escola dos filhos — ou o seu curso de pós-graduação —, o financiamento do carro e as despesas com cartão de crédito. Você também deve considerar os gastos fixos de uma casa, como impostos, segurança, energia elétrica, água e condomínio, que não devem exceder 25% de sua renda.

Invista em ações
Os americanos encontraram um jeito fácil para saber o percentual de suas reservas financeiras que pode ser colocado em ações: subtraia sua idade de 120. O que sobrar é quanto você pode aplicar em renda variável. Essa regra é apenas um indicativo, você pode colocar mais ou menos dinheiro em ações dependendo de seu apetite pelo risco. Apesar do sobe-e-desce da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) nos últimos pregões, elas continuam sendo a aplicação mais rentável do país.

Poupe 10% de seu salário
Quanto mais cedo você começar a guardar dinheiro, melhor. Vai ter de poupar menos ano a ano para alcançar uma boa soma de dinheiro no futuro. Os analistas recomendam que você invista pelo menos 10% de seu salário mensalmente. Essa é apenas uma média. Se você puder investir mais, invista. Nos meses em que estiver com mais dívidas, invista menos. 

Faça uma poupança para três meses
Para não ser pego de surpresa por um imprevisto, tenha sempre uma poupança com o valor de, pelo menos, três meses de suas despesas. Mantenha o dinheiro em um fundo de renda fixa ou na poupança. Se você tem filhos ou despesas maiores, aumente o valor para o equivalente a seis meses ou um ano dos seus gastos.

Prefira carros usados
O financiamento para carros está cada dia mais fácil. Pagando uma pequena parcela, você pode ter um zero-quilômetro na sua garagem. Mas, se você quer mesmo economizar, prefira um modelo seminovo em bom estado. O carro perde até 30% de seu valor no primeiro ano de uso. Sem contar que os gastos com o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) e com o seguro são mais altos para carros novos.

*Com informações da Você S/A
Share on Google Plus

About Vida de mulheres

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário